Xbox One, revendido antes de completar uma semana de uso. Porque?

Lembram daquele computador barato vendido no Walmart, que depois cancelaram alegando preço errado no site? Então, eu fui um dos ‘felizes’ compradores. Tudo bem, o preço estava errado, meu pedido foi cancelado e meu dinheiro foi devolvido, pra mim estava tudo certo! Mas o Walmart, como pedido de ‘desculpas’ pelo transtorno deu as pessoas que tiveram esse mesmo pedido cancelado um cupom que valia 30% de desconto para qualquer compra no site, uma unidade de qualquer coisa.

Eis que usei o meu cupom e comprei um Xbox One! Gastei mais R$150 e comprei também o Forza Motorsport 5 nas Americanas.

Dia 22/01/2014 foi um dia em que os correios quiseram me alegrar, assim como o Xbox One, veio também o Forza Motorsport, abri e deixei tudo empilhado para a noite depois do trabalho saborear esta recompensa do capitalismo.

Ao desempacotar, tive uma agradável surpresa, a Microsoft foi muito caprichosa, tudo bem separado e identificado, qualidade alta dos cabos e organização da caixa em geral, primeiro o Kinect, depois os bagulhos menores e depois abaixo o console.

O que me agradou nos primeiros dias:

  • A tecnologia Kinect e do Xbox em si, entrar em casa e dizer: Xbox one, e ele ligar a TV, o Receptor a Cabo, o Home Theater e o Console e começar a passar TV é uma sensação bem futurística.
  • O Forza 5 com seus gráficos e jogabilidade muito bons.
  • O rumble nos gatilhos do controle
  • O kinect me enxergar tanto no claro como no escuro
  • Ver a TV passando pelo console

O que me desagradou poucos dias depois:

  • O kinect ali, sempre me olhando e ouvindo tudo o que se passa no ap – Me senti invadido.
  • O Forza 5 começou a mostrar sinais de que foi feito as pressas, principalmente pelo número reduzido de pistas e por ser *muito* parecido com Forza4 – Eu hoje posso jogar tranquilamente o Forza 4 sem me sentir ultrapassado.
  • A Microsoft querendo acostumar as pessoas ao Windows 8 e seus quadradinhos, nesse caso um desastre pois o console parece um computador com Windows e o Windows alterado para jogos ficou bagunçado. Muitas coisas – Me lembra muito esses celulares que você compra no Brasil e que vem com dezenas de aplicativos que sequer você algum dia vai abrir. A interface é um amontoado de quadrados por todos os cantos possíveis.
  • Feio pra burro, é tudo gigantesco e estava gastando metade da minha estante: Console, Kinet e Fonte de energia externa.
  • Tenho a impressão de que a qualidade da imagem de TV diminui, não agrega nada ter TV pelo console, costumo ligar a tv para ver algo enquanto me alimento para em 10 min desligar tudo de volta. Esse caso de uso da Microsoft alardeado é aquele de toda família reunida no sábado a noite assistindo TV. – Lembre-se Microsoft, nem todo dia é sábado a noite em que a família se reúne no sofá para ver algo do início ao fim. Todos tem sua vidinha pacata de assistir um jornal por 20 min e ir domir.. e poucos vão querer ligar a Tv e receptor e HomeTheater e Console só para isso.
  • Eu quero um Video-Game, e não uma central gigande onde passe minha tv a cabo e que fique me monitorando, e isto tudo custou dinheiros e consome processamento a toa.
  • Microtransações, são essas que usam dinheiro real dentro dos jogos – Podem se preparar que a Microsoft vai vir com tudo com isso, já percebi que no Forza5 se ganha menos dinheiro fictício após as corridas e para tudo e lhe da a opção de ‘upgrade rápido com dinheiro real’. Sei…
  • Descobri que não sai som surround direito, aquele com os dois ‘D’ (Dolby Digital), só sai um surround emulado, não que você vai perceber isso de cara, mas é mais algo que mostra como a MS fez tudo as pressas. DTS então, sem chances.
  • O controle, além dos gatilhos tremerem não inovou em mais nada.

Partes mais técnicas que me fizeram ficar puto de vez e vender ele:

  • O Kinect é obrigatório, “Mas tudo bem, você pode desplugar ele!” – É claro que eu posso desplugar! Mas o console foi mais caro por isso, o Kinect tem processamento alocado fixo para ele, roubado do processamento que seria usado para os jogos, num console que ja nasceu mais fraco que a concorrência. O kinect não agrega nada, faz custar mais caro e gasta CPU.
  • A Microsoft e sua velha política de querer vender apenas coisas suas (e bloquear de terceiros): O HD está escondido, fico impressionado que não soldaram ele ao processador para que você não o troque e compre o maravilhoso HD plus plus da Microsoft. Isso já acontecia com outros periféricos no 360, nada era compatível e o que era tinha que ter o ‘aval’ da Microsoft que provavelmente cobrava uma fortuna por isso tudo ficava caro. Vide o volante, enquanto donos de 360 tinham que vender um rim para comprar um volante oficial meia boca no Mercado Livre os donos de PS podiam usar o G27 ou qualquer outro. O mesmo vale para fones de ouvido.

E desde o princípio o que eu queria era apenas um videogame, mas o que vi foi a Microsoft querendo empurrar tudo e mais um pouco dos seus produtos porque ela sabe que conseguiu uma fã base grande com o Xbox360 e resolveu se aproveitar disso.

O meu Xbox One veio numa quarta, e na outra semana, na terça eu vendi ele R$100 mais barato, junto com o forza5. (Vendi rápido porque o preço estava muito bom dado esse desconto de 30% do Walmart e o Forza 5 de ‘brinde’)

E com o mesmo dinheiro:

A minha conclusão é: A Microsoft fez uma pataquada sem tamanho e vai tomar uma surra e vai ser bem feito.